Marinho Nogueira chegou em São José dos Campos com seis anos de idade indo morar no bairro do Taquari, divisa com Monteiro Lobato. Em 1973 mudou-se para a Vila Cândida, e logo após para a Vila Paiva, sempre na região norte da cidade.
Em 1987 casou-se com Kátia Cristina e foi morar no Jardim Valparaiba, depois Altos de Santana até chegar ao Residencial Vista Linda onde reside desde 2010.
Começou a trabalhar na Prefeitura Municipal da cidade em 1977 como gari, passando a auxiliar administrativo no DSO, atual SSM (Secretária de Serviços Municipais) até 2005. Requisitado pela Câmara Municipal, trabalha como assessor parlamentar e assessor de imprensa de vereadores. Atualmente presta serviços à vereadora Renata Paiva.
Desde os anos 70, Marinho Nogueira tem participação ativa no futebol amador da cidade, tanto como atleta, dirigente e árbitro de futebol. Atuou no Ozanan, Curitiba e Estrela do Mar nos anos 80.
Em 1997 começou sua atuação no rádio esportivo através da Rádio Nossa 107,7 de Santana. Em 1999 formou-se radialista pelo SENAC e em 2008 como jornalista.
Passou pelas rádios Vale, Logus FM, Piratininga e Estadão/ESPN. É um dos fundadores do programa Canal Esportivo no rádio joseense e do site canalesportivosjc.net.
Para Marinho, ¨O esporte é uma importante arma social para melhor desenvolvimento da nação, visando aproximar os povos e fazer com que estes exercitem não somente o corpo, mas também a mente, para que possam obter resultados mais expressivos na sua vida, seja ela profissional, estudantil ou dedicada ao lazer.
Segundo a definição do dicionário Houaiss, “esporte é a atividade física regular, com fins de recreação e/ou manutenção do condicionamento corporal e da saúde”.
A prática regular do esporte, além de uma vida mais saudável, proporciona ao praticante, uma forte inclusão social, que inclui um ciclo de amizades e diversão.



Futebol amador
Pesquisadores afirmam que 61% da população pratica esporte em qualquer lugar, justificando que os fatores demográficos, sociológicos e econômicos, recomendam investimentos públicos nas ligas e associações amadoras. No plano social o futebol amador tem importância equivalente ao profissional. No aspecto institucional, o futebol amador influi significativamente na trajetória promocional da cidade e economicamente aumenta a arrecadação de tributos.


Na Argentina onde existe um estudo pormenorizado, os campeonatos de futebol amador movimentam 5 milhões de dólares. As prefeituras e os governos das províncias contribuem diretamente na administração do explosivo crescimento. o numero de atletas chega 200 mil e estima-se que cada atleta invista, em média, 300 dólares anuais, o que representa um valor mais elevado que um jovem de classe A e B gasta com uma academia, pressupondo um alto faturamento para a indústria esportiva.

Comentários Facebook

comments