Nascido em São José dos Campos e criado no Jardim Augusta, Vila Bandeirantes e Jardim Paulista, Eduardo Antunes de Moura, popularmente conhecido como Dudu, vem de uma família numerosa com seis irmãos, tios, avós e filho de um funcionário público federal que começou como lenhador no CTA. ¨Meu pai veio de Paraibuna para derrubar os eucaliptos para formação do CTA¨, conta Dudu que tem orgulho do pai que aproveitou a oportunidade e aposentou-se após 38 anos de trabalho naquela instituição. Sua mãe ajudava em casa lavando roupa pra fora. ¨Minha mãe trabalhou muito, e era rígida. Até hoje eu acordo e levanto às 5 horas da manhã, porque naquela época, minha mãe tirava todo mundo da cama às seis horas. Não adiantava querer cochilar mais um pouquinho. Ela tirava da cama, mesmo¨, conta sorrindo.


Dudu começou a trabalhar ainda menino engraxando sapatos no Jardim Paulista, depois no centro da cidade até conseguir um ponto no ITA. Ele faz questão de contar que sua caixa foi feita pelo avô do saudoso Pedro Bala, seu amigo de infância, que era carpinteiro. Estudava no CTA e o sonho era ser militar, mas, mudou de ideia e prestou vestibular para arquitetura acabando por desistir algum tempo depois.

Vida Pública
Trabalhou na Johnson & Johnson e no CTA e destaca a importância do engenheiro Miguel Fernandes Gonzales com quem trabalhou durante dez anos. ¨Foi uma pessoa que muito ajudou na minha formação, instruindo, oferecendo livros pra eu ler, orientando. Outro que foi importante na decisão em seguir no caminho do Direito foi o professor Augusto da Mata¨, conta. Eduardo Antunes de Moura diz que teve quatro pais: Seu pai Benedito, o Professor Miguel, pela sua genialidade, o professor Augusto da Mata pela sabedoria e ensinamento e Joaquim Bevilacqua por ter sido uma referencia em sua vida.
Foi encaminhado à política pelo Augusto da Mata que já havia trabalhado para vários políticos da cidade. Em 1976 começou a fazer parte da juventude do MDB quando passa a conhece mais de perto Joaquim Bevilacqua, deputado federal, que o convida para estagiar em seu escritório em SJC fazendo atendimentos aos munícipes que o procuravam. Trabalhou e coordenou a campanha vitoriosa de Bevilacqua a prefeito sendo chefe de gabinete e secretário de governo: ¨foi maravilhoso trabalhar para servir e não se servir da comunidade¨, diz Dudu que trabalhou por mais de 20 anos na Câmara Municipal da cidade.


Dirigente Estudantil
Fui presidente do Diretório Acadêmico Dois de Janeiro por dois mandatos e uma das conquistas foi reativarmos o estágio, criado pelos alunos na época, como o Cacau, Anibal, Vilela e outros. Estava parado e nós reassumimos o estágio indo para São Paulo na USP e até conseguindo com que o prefeito Bevilacqua construísse um prédio e ali fizemos um grande trabalho com a sociedade. Era um trabalho direcionado aos mais carentes, onde os mais necessitados passaram a ter assistência jurídica gratuita na cidade. Acho que essa é uma das grandes obras que fiz na minha vida. Em 1981 a Faculdade assumiu o Departamento de Estágio e passou a ser matéria curricular.

Comentários Facebook

comments